Não faça de seu cachorro um humano

Tenho visto, em vários meios, e em quantidades industriais, a tentativa de se humanizarem os animais de estimação. Cães, sobretudo. Atribuem-se aos cães impulsos, instintos, sentimentos, emoções e comportamentos humanos. Pessoas usam seus cães para transferir desejos seus. Então acontece essa explosão de gente chamando seu cão de 'filhinho', se proclamando 'mammys', 'papis' do bicho, chamando o macho com quem sua cadela cruzou de 'namoladu' dela, e aberrações do tipo.

Cães NÃO são humanos. Cães têm seus próprios instintos, impulsos, comportamentos. E, se amamos verdadeiramente nossos cães, temos que procurar aprender sobre esses instintos e comportamentos, para poder respeitá-los.

Cães latem, mordem, roem, rosnam, urinam e evacuam no chão. Cães soltam pelo. Cães têm cheiro de cães. Se você tem um filhote de cachorro para sublimar seu próprio instinto de ter um filho (ou de ter seu filho novamente dependendo de você), você vai se revoltar quando seu cão agir como o cão que ele é. Quando o seu cão precisar evacuar, ele vai procurar um local (de acordo com os instintos DELE), vai se abaixar e vai evacuar no chão. Não vai chegar para você e falar, com voz de criança oligofrênica (sei lá porque atribuem esse tipo de fala aos cães): 'mammys, eu télo fazê totô'..

Seu cão NÃO tem desejo sexual. Ele não precisa de sexo para 'ficar calminho'. Sua cadela NÃO tem um relógio biológico clamando por filhos dentro dela. A rigor, o ser humano também não tem. Isso foi uma construção ultra bem sucedida do Freud, que teve como único mérito, em sua patética vida, sistematizar a culpa judaico-cristã e fazê-la parecer Ciência. A Alemanha clamava por Ciência em lugar de Religião, ele vestiu uma com a roupagem da outra e vendeu.

Mas há muita gente que comprou, e, na nossa cultura atual, aceita-se tacitamente essa coisa do sexo como ansiolítico e do relógio biológico. Se você acha que a SUA vida sexual é podre, então melhore-a. Se você quer filhos, se você só se sente validada como mulher se alguém te engravidar, faça isso. Seu cachorro não tem nada a ver com a coisa. Se você precisa de algum ser vivo dependendo de você, tenha mais filhos. Ou vá trabalhar em algum hospital, creche, asilo, orfanato. Não faça o seu cão carregar uma carga que é SUA.

E aprenda com seu cão: cães não têm 'mammys' e 'papis'. A cadela emprenha, tem os filhotes, amamenta-os, desmama-os e esquece-os. Eles são do mundo, não dela. Ela segue a sua vida, eles seguem as deles. Acho que isso é a chave: ter sua própria vida. Quem precisa se projetar na vida de seu cachorro está com sérios problemas, mas não é transformando cães em gente (pior, em emos -essa coisa de 'namoladu', auaumiguxo', argh) que eles serão resolvidos.

Se fazer isso com filho já é grotesco, fazer com cão é patológico. E, como eu sempre digo, ainda não se descobriram formas de se conseguir que um Homo sapiens gere um Canis familiaris. Então, para que essa história de ‘filhos humanos’ e ‘filhos caninos’? Filhos SÃO humanos.

Não projete fantasias, desejos, comportamentos seus no seu cão. Se você acha que seu macho está ficando 'nervoso' por falta de 'namorada', provavelmente a SUA vida sexual precisa de um aprimoramento.

Se você imagina que sua fêmea está sendo maltratada porque você não a deixou ser 'mãe', pense em ter seus próprios filhos. Ou em ser voluntária em algum hospital infantil, creche, orfanato. VOCÊ é quem está precisando disso, não ela. Cães não são 'pais', são padreadores. Cadelas não são 'mães', são matrizes. Cães não têm 'bebês', dão cria. Amamentam, terminam o aleitamento, e esquecem. Assim é a natureza deles. Aliás, por falar em natureza, NÃO é natural deixar seu cão sem castrar. Por que? Porque ele, como você, não vive mais na natureza. Vive num mundo absolutamente artificial, onde é inconcebível que se deixe um animal procriar aleatoriamente. Discorda? Faça uma visita ao CCZ mais próximo. Ou nem isso, apenas saia à rua. Veja os cães abandonados.

Portanto, por favor, lembrem-se sempre: seus cachorros NÃO são seus filhos, nem seus irmãos, ou sobrinhos. São seus cachorros. E merecem ser amados exatamente dessa forma. Eles são quem são, não substituem nada. E são perfeitos exatamente por isso.

Autora do texto: Dra. Cristina Nassis
Extraído do site
www.blacklab.com.br