PADRÃO OFICIAL REVISADO, SEGUNDO A UKC AMERICAN PIT BULL TERRIER
Revisado em 1 de outubro de 2.000 Tradução: Agnes Buchwald / Presidente do Kennel Club Paulista 


APARÊNCIA GERAL: O American Pit Bull Terrier é um cão de porte médio, de constituição sólida, pelagem curta, com uma musculatura bem definida. Esta raça é poderosa e atlética. O corpo é levemente mais longo que alto, sendo que as fêmeas podem ser algo mais longas que os machos. O comprimento das pernas dianteiras (medidas da ponta do cotovelo ao chão) é aproximadamente igual 'a metade da altura do cão a partir da cernelha. A cabeça é de comprimento médio, com o crânio chato e o focinho largo e profundo. As orelhas são de tamanho pequeno para médio, inseridas altas e podem ser naturais ou cortadas. A cauda relativamente curta é inserida baixa, grossa na base e afilando-se em direção da ponta. O American Pit Bull Terrier se apresenta em todas as cores e marcações. A raça combina resistência e atleticidade com graça e agilidade e nunca deve ter aparência desajeitada com musculatura saliente, ossos finos ou pernalta. 

CARACTERÍSTICAS: As características essenciais do APBT são a resistência, autoconfiança e a alegria de viver. A raça gosta de agradar e é cheia de entusiasmo. O APBT é um excelente cão de companhia e é notável o seu amor por crianças. Pelo fato que a maioria dos APBTs apresentarem certo nível de agressividade contra outros cães, bem como pelo fato de seu físico ser poderoso, a raça necessita de proprietários que os sociabilizem cuidadosamente e que treinem obediência aos seus cães. A agilidade da raça torna-a num dos mais capazes caninos, portanto uma boa cerca é necessária para a raça. O APBT não é a melhor escolha para os que procuram cães de guarda por ser extremamente amigável mesmo com desconhecidos. Comportamento agressivo para com o ser humano não é característico da raça, portanto isto é extremamente indesejável. A raça se sai muito bem em eventos performáticos por seu alto grau de inteligência e sua vontade de trabalhar. O American Pit Bull Terrier sempre foi capaz de executar uma grande variedade de trabalhos, portanto, exageros ou faltas devem ser penalizados na proporção do quanto podem interferir na versatilidade do cão. 

CABEÇA: A cabeça do APBT é singular e é um elemento chave quanto ao tipo da raça. A cabeça é grande e larga, oferecendo uma impressão de grande poder, mas não deve ser desproporcional ao tamanho do corpo. Vista de frente, a cabeça tem o formato de uma cunha rústica, larga. Quando vista de lado, o crânio e o focinho são paralelos entre si, unidos por um stop bem definido e moderadamente fundo. Os arcos supra orbitais sobre os olhos são bem definidos mas não pronunciados. A cabeça é bem cinzelada, unindo resistência, elegância, caráter. 

CRÂNIO: O crânio é largo, plano ou levemente arredondado, profundo e largo entre as orelhas. Visto de cima, o crânio vai afilando levemente em direção ao stop. Existe um sulco mediano profundo que vai diminuindo de profundidade do stop ao ocipital. Os músculos das bochechas são proeminentes sem presença de rugas. Quando o cão está se concentrando formam-se rugas na sua testa, o que oferece ao APBT sua expressão singular. 

FOCINHO: O focinho é largo, profundo com um afilamento muito suave indo do stop para o nariz com uma ligeira separação debaixo dos olhos. O focinho é mais curto do que o comprimento do crânio, com uma proporção de aproximadamente 2 para 3. O dosro do focinho é reto. A mandíbula inferior é bem desenvolvida, larga e profunda. Os lábios são secos e bem ajustados. Faltas: focinho pontudo, comissuras labiais pendentes, mandíbula inferior fraca.

DENTES: O APBT tem a dentição completa com dentes bem nivelados e brancos, encontrando-se numa mordedura em tesoura. Falta: mordedura em torquês. Faltas sérias: mordedura com prognatismo ou enognatismo, mandíbula torcida, falta de dente (isto não se aplica a um dente perdido ou removido por um veterinário). 

NARIZ: O nariz é grande, com narinas largas e bem abertas. O nariz pode ser de qualquer cor. 

OLHOS: Os olhos são de tamanho médio, redondos ou amendoados, inseridos bem afastados entre si, profundos no crânio. Todas as cores são igualmente aceitáveis, exceto o azul. Olhos azuis são falta séria. A terceira pálpebra não deve ser aparente. Falta séria: Olhos esbugalhados, olhos de cores diferentes, olhos azuis. 

ORELHAS: As orelhas são inseridas altas e podem ou não ser operadas, sem preferência. Se forem deixadas ao natural, as semi eretas ou em rosa são preferíveis. Orelhas pontiagudas, achatadas (deitadas) no crânio ou largas não são desejáveis. 

PESCOÇO: O pescoço é de comprimento moderado, musculoso. Apresenta uma ligeira curvatura ou arco na crista. O pescoço vai alargando gradualmente conforme vai descendo do crânio até o ponto em que se junta com os ombros bem angulados. A pele no pescoço é bem ajustada, sem pele solta formando barbela. 

DIANTEIROS: As escápulas são longas, largas, musculosas e bem inclinadas. O úmero é quase igual ao comprimento da escápula com a qual se une num aparente ângulo reto. As pernas dianteiras são fortes e musculosas. Os cotovelos se ajustam bem ao corpo. Vistos de frente, as pernas dianteiras colocam-se moderadamente afastadas e perpendiculares ao solo. Os metacarpos são curtos, poderosos, retos, flexíveis. Quando vistos em perfil, os metacarpos parecem quase eretos. Faltas: Ombros retos ou sobrecarregados, cotovelos virados para fora ou para dentro. Metacarpos cedidos, pernas dianteiras arqueadas. Munhecas viradas para fora. Pisada virada para dentro ou para fora. 

CORPO: O peito é profundo, cheio e moderadamente largo com bastante espaço para acomodar o coração e os pulmões, porém o peito jamais deve ser mais largo do que fundo. O ante peito não se estende muito além da ponta do ombro. As costelas se estendem bem para trás e partindo da espinha dorsal apresentam um bom arqueamento, afinando, até formarem um corpo fundo estendendo-se até os cotovelos. O dorso é forte e firme. A linha superior é levemente descendente da cernelha até a garupa larga, musculosa e nivelada. O lombo é curto, musculoso, arqueando levemente em direção do topo da garupa, porém é mais estreito do que a caixa toraxica e apresenta um moderado recolhimento do estômago (tuck-up). 

POSTERIORES: Os posteriores são fortes, musculosos e moderadamente largos. Nas laterais da cauda a coxa é bem cheia e profunda a partir do pélvis até o escroto. A angulação dos ossos e a musculatura dos posteriores devem estar em harmonia com os anteriores. As coxas bem desenvolvidas com músculos espessos e bem definidos. Visto de lado, os jarretes são bem angulados e os membros do posterior devem apresentar boa angulação e devem se perpendiculares ao solo. Visto de trás, os membros inferiores do posterior são retos e paralelos entre si. 

PÉS: Os pés são redondos, devem estar em proporção com o tamanho do cão, e devem ser bem arqueados e ajustados. As almofadas são duras, resistentes e bem almofadadas. Os ergots podem ser removidos. Falta: pés espalmados 

CAUDA: A cauda está inserida numa extenção natural da linha superior e vai se afilando para a ponta. Quando o cão está relaxado, a cauda é portada baixa e chega quase à ponta do jarrete. Quando o cão se movimenta, porta a cauda em nível com a linha superior. Quando o cão está excitado pode portar a cauda levantada em posição ereta (denominada: cauda de desafio), porém jamais a cauda deve ser postada sobre o dorso (denominada: cauda alegre). Falta: Cauda longa ( a ponta da cauda ultrapassando a ponta do jarrete). Falta séria: Cauda alegre (não deve ser confundida com a cauda de desafio). Cauda apresentando dobra ou quebrada. Desqualificação: Cauda cortada. 

PELAGEM: A pelagem é brilhante e lisa, deitada no corpo e moderadamente áspera ao toque. Faltas: Pelagem crespa, ondulada ou rala. Desqualificação: Pêlo longo. 

CORES: Qualquer cor ou distribuição de cores, bem como qualquer combinação de cores são aceitas. 

ALTURA E PESO: O APBT deve ser tanto poderoso como ágil, portanto o seu peso e sua altura são menos importantes do que a correta proporção entre altura e peso. O peso desejável de um macho adulto em boas condições oscila entre 35 e 60 pounds ( 15,87 e 27,21 kg). O peso desejável para a fêmea madura em boas condições oscila entre 30 e 50 pounds (13,60 e 22,67 kg). Cães acima dos pesos mencionados não devem ser penalizados a não ser que sejam desproporcionalmente musculosos ou pernaltas.

 

MOVIMENTAÇÃO: O APBT movimenta-se com uma atitude confiante e vivaz, oferecendo a impressão que espera a qualquer minuto ver algo novo e excitante. Quando trota, sua movimentação não demonstra esforço, é suave, poderoso e bem coordenado, mostrando bom alcance dos dianteiros e boa propulsão dos posteriores. Em movimentação, o dorso permanece nivelado, apresentando apenas uma leve flexão que indica elasticidade. Visto de qualquer lado, as pernas não se viram nem para dentro nem para fora e os pés não se cruzam nem interferem entre si. Conforme aumenta a velocidade os pés tendem a convergir em direção do centro da linha de balanço. Faltas: Pernas que não se movem no mesmo plano, pernas com super alcance; cruzar as pernas dianteiras ou posteriores, pernas se movendo muito juntas ou se tocando, movimentação bamboleante, passo saltitante, andar em lateral, ação em hackney, movimentar-se com dificuldade. 

 

DESQUALIFICAÇÕES: Criptorquidismo ou monorquidismo. Agressividade ou extrema timidez. Surdez unilateral ou bilateral. Cauda cortada ou ausência de cauda. Albinismo. Nota: Apesar de algum nível de agressividade ser característico da raça, a United Kennel Club espera que os apresentadores cumpram os regulamentos que visam o temperamento do cão nos eventos promovidos pela entidade. ESCALA DE PONTOS: Aparência geral, personalidade, obediência: 20; Cabeça, focinho, olhos, orelhas: 25; Pescoço, ombros e peito: 15; Corpo: 15; Pernas e pés: 15; Cauda, pelagem e cor: 10; Total: 100.