O perigo dos medicamentos sem orientação médico-veterinária

Todos os dias veterinários se deparam diariamente com problemas causados por medicamentos ministrados pelos proprietários aos seus animais de estimação.

Quando um animal está doente, o seu proprietário sente uma irresistível vontade de tentar medicá-lo por conta própria. Isso geralmente se transforma em um desastre. Ao comprar um medicamento indicado por um balconista de loja ou de farmácia, a chance de causar danos irreparáveis ao organismo do animalzinho é muito maior do que o seu preocupado dono pode imaginar. Quando o animal consegue se curar, sabemos que ele se curou apesar do medicamento. Teve sorte.

Um bom exemplo podemos tirar dos medicamentos à base de Diclofenaco (sódico ou potássico) como o Voltaren ou o Cataflan (indicados para humanos). Esses medicamentos podem até levar o animal à morte por úlceras gástricas e intestinais quando ministrados pelos proprietários. Um inocente AAS pode causar uma devastadora gastrite e medicamentos à base de sulfa podem causar a morte de seu gato. Muitos outros exemplos podem ser citados, mas a intenção deste artigo é alertar e não se transformar em um compêndio.

Um caso interessante e triste aconteceu em uma clínica de São Paulo. Um gato havia sido atropelado e fora levado para a clínica algumas horas depois. Ao exame, o veterinário não constatou nenhuma lesão óssea, muscular ou de pele. Ou seja, O animalzinho havia escapado ileso do atropelamento. No final do dia o animal retornou com vómito com sangue seguido de diarréia, também com sangue. Todas as tentativas em salvar o animal foram frustradas. Ao conversar com o proprietário, o veterinário descobriu que o mesmo havia dado Diclofenaco Sódico para o animalzinho logo após o atropelamento. Na tentativa de tirar-lhe a dor, o proprietário causou a sua morte.

O caso acima é verídico e muito triste, e é somente um entre os milhares que acontecem diariamente em nosso país. Cabe aos proprietários a posse responsável do animal e, sempre que este estiver doente, consultar um Médico Veterinário, nunca perguntar ao vizinho ou ao balconista.

Guarde bem: se o seu sapato furar, leve ao sapateiro; se o seu carro quebrar, leve ao mecânico; se o seu animal ficar doente, leve ao Veterinário.

Extraído do site www.blacklab.com.br